Arquivo | Reflexões RSS for this section

“Um abismo chama outro abismo…”. Uma visão da humanidade baseada em Salmos 42:7 (parte 1, visão da história humana).

A queda do homem, por Jacob Jordaens.

“Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim.”    Salmos 42:7

Introdução

Meu objetivo com estas matérias é mostrar de uma maneira inteligente a ligação entre os “abismos” que o homem causa com a história humana, de Adão e Eva até os dias de hoje. Desde que o homem adquiriu pecado, ele construiu a humanidade com erros e acertos. Mas infelizmente, os erros sempre prevaleceram e a humanidade é o que é por causa do pecado.

Dentre os pecados humanos – a cobiça, a avareza, a inveja –  esses estiveram no comando da maior parte dos erros que marcaram a humanidade e a moldaram.

Os abismos criados pelo homem durante a história

A história é marcada de guerras, assassinatos, revoluções e barbáries e justamente os pecados anteriormente citados estão por trás de todos esses fatos lamentáveis. Estudando a história das civilizações, você verá que tudo isso que temos hoje; ou seja, países, cidades, patrimônios históricos (e etc…) muitas das vezes foram construídas com muito sangue, suor e violência. Todas as civilizações, por mais distante que estejam umas das outras, lutaram por uma coisa em comum: Poder e Glória.

Mas o homem, pelas suas limitações (e soberba) não foi capaz de calcular as desastrosas consequências de suas vitórias, e é agora que irei aplicar pela primeira vez nesta análise de como o “abismo” citado em Sl 42;7 se aplica…

1- Os sucessivos impérios, estados e governos:

Os Césares romanos (imperadores).

Desde os tempos mais remotos, povos e civilizações se depararam com a importância de uma liderança forte e sólida, nas tribos haviam os chefes, nos reinos os reis, nos impérios os imperadores e assim suscetivamente. Nos tempos mais remotos, alguns povos viram a necessidade de “evoluir”, e assim, alguns deles construíram grandes impérios, mas com o nascimento da democracia na Grécia e a República em Roma, o mundo repensou a sua forma de fazer política. Se nas épocas anteriores a essas duas filosofias políticas os governadores deste mundo já falavam de melhores condições para os povos, depois com o advento da democracia e da república tais promessas foram ainda mais encorajadas.

A república tem como doutrina base desde a sua criação a eleição de líderes pelo voto popular. O conceito de democracia possui pontos iguais, dentre elas está a garantia de que tal líder será eleito pelo povo (democracia = governo do povo, do grego). Com estas novas visões no mundo ocidental, se esperava que as coisas fossem melhorar, mas não foi isso o que aconteceu…

As manipulações políticas e guerras internas continuaram e cada vez mais que os conceitos democráticos se espalhavam, mais injustiças eram cometidas. O mundo e mais precisamente, a Europa, se via afundada em guerras e conflitos durante muitos séculos. Você talvez se pergunte, “oras, não deveria ser o contrário?”.  É ai que está, jamais será o contrário, pois enquanto for o que ele for e ser o que ele é, essa roda viva jamais irá parar.

Veja que em séculos de guerras e reformas políticas, uma coisa foi gerando a outra. vou citar aqui alguns exemplos:

  • Após a morte de Alexandre, o Grande, seu vasto império fora dividido em quatro partes, sendo que cada parte ficou em poder de cada um de seus quatro maiores generais. A Grécia em si já alimentava uma cultura de conquistas, então seus generais não fizeram mais do que lhes foram ensinados: Ter poder, mesmo que tenha que brigar ou dividir para isso.

  • Portugal e Espanha, nos seus tempos dourados durante o “boom” das descobertas na América, Africa e Ásia, trouxe para a Europa muitos tesouros achados na América e gastou com seus caríssimos jantares, presentes que iam de carruagens até castelos, e diversos outros tipos de gastos com a corte. O resultado foi que, eles não utilizaram toda essa fortuna para investir no futuro de seus próprios países e em suas colônias. Isso também evitou que os países latino-americanos tivesse uma sociedade mais bem estruturada em todos os sentidos. Os colonos europeus também não se preocuparam em tentar desenvolver o progresso conjuntamente com os países africanos, ajudando a tornar a Africa no que ela é hoje.

Um abismo, chama outro abismo…

2- As sociedades, povos e filosofias políticas:

E para entender melhor isso, requer um raciocínio muito simples: Uma sociedade é composta de indivíduos. Se uma sociedade é composta de indivíduos, naturalmente esta irá sentir e operar os sentimentos e ações que seus indivíduos desejam (e nisso se inclui suas lideranças).

Agora, vamos pensar no indivíduo, o ser humano. O homem natural tem um pouco de cada emoção e sentimento bom ou ruim. Ele tem um pouco de amor e um pouco de ódio, um pouco de temperança e um pouco de ira e um pouco de justiça e um pouco de injustiça (nisso implica em fazer sua vontade sem se importar com as consequências, seja com ele mesmo ou com o próximo).

Citei essas emoções para usar como exemplo de pesos e contra pesos do homem. Agora, considerando o fato indiscutível de que o homem (indivíduo) sempre fez mais o mal do que o bem, poderia ser a sociedade ou os sistemas políticos que governam os povos serem diferentes? É óbvio que a resposta é não.

Na verdade, os povos são reflexos daquilo que o ser humano se torna. Uma sociedade não chega a um nível de decadência ou corrupção por acaso, e muito menos por causa de um determinado grupo de indivíduos ou um determinado sistema regente. É ai que o evangelho da de “1 a 0” na sociologia, pois o evangelho mostra como o homem em si é mal e corrupto e sua essência é má e corrupta. O evangelho foca primeiramente na raiz (o homem), e assim, podemos entender melhor do porque o mundo é do jeito que é.

A sociologia é a ciência que estuda o homem no âmbito social. Nessa área, temos grandes nomes como: Émile Durkheim, Augusto Comte, Karl Marx e Max Weber. Eu particularmente gosto bastante de sociologia, de refletir sobre a sociedade e os fatos sociais, mas há algo que eu vejo como falha de percepção nessa ciência, e é esta: Quase sempre, a sociologia limita-se a entender os problemas no mundo como mero fruto de um monte de fatores decorrentes de fatos históricos ou erros filosóficos, quando na verdade a origem do erro está no próprio homem.

Um grande exemplo disso foi o próprio Marx, colocava o capitalismo como o maior culpado das desgraças no mundo contemporâneo, sendo que ele mesmo jamais apontou um possível erro no seu próprio sistema, o comunismo. Mas, porque um homem de tamanha capacidade intelectual iria cometer um erro tão infantil? Simples, e é ai que a sociologia em geral peca.

Para entender a “operação do erro” no mundo com precisão, é necessário primeiramente entender o indivíduo; o homem, pois nele mesmo há a semente de todas as desgraças coletivas no mundo. É nele que começa os males (avareza, corrupção, mentiras, invejas…) e com isso, as culturas, povos e filosofias políticas acabam absorvendo e “ampliando” esses males no mundo. Uma coisa deriva da outra.

Resumindo: sociedades e filosofias políticas são, no geral, amplitudes dos males naturais do homem. Todos eles, em menor ou maior grau, disseminam também seus erros pelo mundo, derivados da própria natureza humana.

O homem moderno: É capaz de detectar falhas alheias, mas incapaz de detectar suas próprias falhas.

No meio de tanta filosofia popular e política, erros foram gerados em cima de erros, alguns exemplos…

  • O socialismo\comunismo tem como meta incorporar uma visão econômica, social e política nas nações. Esse monstro também não surgiu do nada. Mesmo eu sendo cristão conservador, admito que entre a revolução industrial e durante o final do século XIX e início do século XX, injustiças foram cometidas por grandes patrões a seus trabalhadores numa época em épocas das quais não haviam nenhuma proteção ao trabalhador. E nisso, as doutrinas de esquerda se fortaleceram, pois aproveitaram a situação para engradecer a doutrina de Marx e Engels (e se alguém ai por acaso pensou que por isso sou anti-capitalista, estão enganados…).
  • O Nazismo, ao contrário do que muitos acreditam, era SIM uma doutrina de extrema esquerda. Hitler anunciou em 1920 o programa Vinte e Cinco com os intentos do partido. Dentre eles, estavam: Um estado assistencialista, capaz de fornecer tudo o que o cidadão precisa, supressão de rendas oriundas do trabalho direto, proibição dos juros e nacionalização de empresas. O abismo anterior que gerou este abismo chamado nazismo se chama socialismo, até mesmo Hitler admitiu ter bases nele em sua maior obra (Mein Kampf).
  • No Brasil, é comum ouvir pessoas reclamando (e com razão até) do nível de baixaria que nossa musica e nossa cultura chegou. Só que, o que muita gente se esquece é que toda essa promiscuidade teve suas origens nos estilos musicais mais tradicionais do Brasil. Se o funk carioca hoje é o que é, é porque no passado já havia quem falava de vadiagem e lascívia, me refiro aos antigos sambas, como exemplo. Os homens nas musicas já falavam em suas letras com quantas mulheres dormiam e que só queriam “encher a cara” e afins. Em outros estilos musicais como o sertaneja, coisas similares também aconteciam até mesmo entre os próprios músicos (com todo o respeito a eles).

Conclusão

Então, isso foi um pouco do que eu realmente gostaria de mostrar a vocês, de que “não há nada de novo sob o sol” (Eclesiastes 1;9). Cristo nos trouxe um reino novo e diferente justamente para convencer de que sua igreja não deve ficar sendo influenciada pelos erros humanos, sejam políticos ou sociais.

Nada surgiu por acaso e um abismo gerou outro abismo, um monstro gera outro monstro, e um erro gera outro erro e assim se cumpre a Palavra do Senhor.

Até a 2° parte!

O grande erro dos críticos das farsas intelectuais.


De fato é louvável o esforço que alguns fazem quando se trata de denunciar as atuais políticas anti-vida (aborto, gayzismo e etc) que certos países e a comunidade internacional andam adotando, ou até mesmo o movimento militante neo-ateísta. Estas pessoas nos dão uma vasta gama de informações, fatos e detalhes que nos permitem ver com mais clareza tudo que está ocorrendo.

Mas também vale ressaltar que por parte dessas pessoas, se vê claramente uma falta de discernimento espiritual sobre os assuntos. Diversos críticos católicos, agnósticos, ateus conservadores e talvez até mesmo alguns evangélicos erram feio quando tratam toda esta “onda intelectual” como um mero caso de ignorância, ignorando o fator espiritual (Ou por falta de crença, ou por falta de conhecimento da mesma).

Por exemplo: quando vemos católicos conservadores como Olavo de Carvalho e outros tantos escrevendo artigos exemplares contra toda sorte de farsa intelectual moderna, vemos claramente que eles tratam tudo pelo ponto de vista lógico, sequer citam algum lado espiritual. Isso é um grande erro, mas seriam assim somente pelo fato de serem filósofos? Creio que não…

A verdade é que um verdadeiro servo de Cristo não pode inocentar ou negar NENHUM fato de natureza pecaminosa somente para defender sua religião ou filosofia. Seria um erro trágico alguém como Olavo criticar e desmascarar as farsas intelectuais e colocar a “Santa Igreja” como inocente e não responsável pelo estado atual das coisas.

Porque digo isto? Bem, sabemos que séculos e séculos de romanismo não trouxe edificação espiritual alguma (me desculpem os católicos, mas é a verdade). A “santa igreja” fracassou completamente em trazer alimento espiritual a Europa e ao invés disso trouxeram dogmas e tradições sem proveito algum (isto me remete a Jeremias). Depois de tantos séculos de descaso com a vida espiritual de boa parte da Europa, o Vaticano e seus fiéis estranha tudo o que está ocorrendo?

Foi culpa da mesma não ter trazido edificação espiritual e por falta da mesma pessoas não tiveram discernimento e conhecimento da Palavra de Deus para não se deixarem enganar pelas falácias intelectuais (leia Oséas 4). Agora eles reclamam?

Se tivessem feito a sua parte e se tivessem sido bíblicos, ainda que surgissem Marxs e Engels neste mundo tenebroso, estes com certeza levariam muito mais tempo para tragar as massas de seguidores para si. Eu digo que hoje o mundo e principalmente a Europa nos últimos 150 anos colhe o que foi fruto da falta de edificação espiritual. Os críticos dizem “Ah, são burros por aderir ao socialismo e isso e aquilo…” , sim, de fato são, mas isto tudo é fruto de milhões de falsos sacerdotes e religiosos que não fizeram a sua parte em trazer edificação espiritual.

Mas, ainda há quem diga que nada disso tem haver com a questão…

Então, eis o grande erro da maioria dos críticos: Levar todas as farsas somente para o lado lógico, sem considerar o mundo espiritual.

A falsa liberdade que condena gerações.

Eu estive durante dias refletindo e analisando a atual situação do nível de caráter dos brasileiros nos dias de hoje,mas principalmente as nossas crianças e adolescentes.

Outro dia estava conversando com um amigo, e ele me disse que hoje,uma criança de 8 anos tem mais malicia que um adulto de 30, e ele tem razão… No meu tempo (põe 10 anos nisso) eu já via o tempo todo isso,vemos crianças não sendo mais crianças nos dias de hoje!

Até ai nenhuma novidades,mas eu te convido a refletir comigo e voltar um pouco na história social dos últimos 30 anos.Onde isso teve suas origens? Como tudo começou?

Nos anos 60,nos EUA, teve início um dos maiores movimentos sociais da história: A revolução sexual. E isto teve um impacto tão grande,tal que pessoas de todos os níveis sociais pela América aderiram o movimento e em sua maioria os jovens.Mas tudo em nome da liberdade…

Hippies “lutando” pela paz nos anos 60. Se revoltavam grandemente pelas carnificinas da guerra do Vietnã mas não se importavam ou faziam “vista grossa” para os jovens que morriam por overdose de drogas e de álcool.

Bem, historicamente, parece que essa tal revolução não teve um efeito tão grande assim, não é? Errado.Até os dias de hoje vemos os seus resultados.Muitos estilos musicais e seus músicos tiveram influência direta do movimento,como o Rock (convenhamos que foi sim), Raggae, Hip Hop, Funk e etc. Todos eles pregando o amor e o livre arbítrio.

Agora eu te convido olhar para nossa sociedade atual e principalmente para as crianças e jovens. Todas elas espalhados pelo nosso sistema educacional sofrendo com uma má educação por parte do governo e … de casa.Ou somos tão ingênuos ao ponto de acreditarmos que a culpa do porque a crianças que chegam na quarta série sem ler e escrever direito é unicamente do governo federal? Não mesmo.A culpa não está só no Governo,mas está em nós.

Que tipo de educação e exemplo tem se dado aos jovens nos últimos 30 anos? Pode se dizer que foi lamentável,só de passagem.Vivenciamos uma educação que é ruim,mas ela é ruim porque não estimula o aluno,ruim porque não ensina corretamente o aluno? Também,mas ela também é ruim,porque vê crianças se comportando de forma indecente na sala de aula,crianças falando que COMETEM sodomia e coisas similares (minha mãe é professora e já me contou coisas a respeito).

Mas se costuma a dizer aqui no Rio de Janeiro: “é culpa do Funk!”,”o Funk destrói o caráter das pessoas!”.Sim, mas vejamos, o Funk foi fruto de que mesmo? Da libertinagem e do “amor livre”. Agora pergunto,essa tal “liberdade” valeu mesmo a pena?

Jesus disse que pelos frutos conheceremos a árvore e Ele tinha razão.Todos os dias nas salas de aula e nas ruas,vemos os frutos de um projeto que,em nome da “liberdade individual”, trouxe desordem e regresso.E não ponho só os problemas sociais do Brasil nisso não,pesquisas revelam a decadência moral de jovens em outros países também.

E então,valeu a pena todo aquele esforço feito “em nome da liberdade?” (leia se,libertinagem).Ou será que alguém tem um “plano B” para interromper ou diminuir seus danos?

Isto eu garanto que é impossível,pois ainda se luta em nome dessa falsa liberdade.Por décadas se lutou por ela,e por décadas,grandes nomes da cultura popular a pregou,e como consequência, influenciou gerações de alunos e mestres.

Amigos, não adianta falar em melhorar a educação no Brasil se não existe melhora da formação do CARÁTER de seus alunos. Agora,  uma salva de palmas para Caetano Veloso, Chico Buarque, Paulo Freire e etc. Eu espero que os senhores estejam satisfeitos com o enorme estrago da qual os senhores ajudaram a fazer, junto com outras influências pelo resto do mundo ocidental e sua cultura.

A verdade é que não se luta somente pelos direitos de uma classe/cultura como pregam, mas estes lutam por uma falsa causa que levará o ser humano, a cada indivíduo ao abismo do sofrimento causado pelos maus frutos dessas ideologias (violência, doenças e morte).

Então,a lutar por essa liberdade valeu a pena? Pense nisso.

Abraços.

(Uma nação sem Deus e sem moral,é uma nação condenada.)

(Um país que não conhece a sua história está condenada a repeti-la.)

Esquerdismo, uma ideologia anti-cristã. (última parte)

 

Área educacional. Maior alvo dos esquerdistas.

 

Já dizia em Jeremias 17 que, maldito do homem que crê no próprio homem, e faz dele sua carne e seu braço… Bem, vamos refletir nisto em paralelo aos outros posts desta série (deixarei os links dos outros posts no final deste post).

Será que, diante de tudo isto que vimos, podemos ainda crer no homem? Podemos ainda crer que ele pode fazer tudo certo um dia? Poderá ele construir um mundo melhor? Não. Seria um delírio pensar que o ser humano um dia será diferente aqui na Terra pois, desde que ele existe, ele sempre foi assim (ou para os judeus e cristãos, ele é assim desde a queda de Adão).

E Ainda que você não creia em Deus e não creia também em coisas sobrenaturais, ainda assim seria um delírio se você pensasse dessa forma, sério. É um fato inegável de que o homem pensa em si mesmo e em seus interesses em primeiro lugar e para nós cristãos, cabe a cada homem que se arrependa e venha até Jesus de fato e de verdade para que não caia em tentação.

Agora para fechar esta série, farei algumas observações a respeito da ideologia esquerdista. Diante de tudo que vemos, ela é uma ideologia que se alimenta do sofrimento das pessoas mas eles camuflam isso de “sacrifício para algo melhor”.

E foi justamente esta técnica em que Antonio Gramsci foi pioneiro. Gramsci foi um político e filósofo Italiano e fora preso durante o regime fascista na Itália em 1926 por ter pregado seus ideais comunistas pelo país (mais sobre: http://pt.wikipedia.org/wiki/Antonio_Gramsci).

Mas em pesquisas que fiz e até mesmo numa análise histórica feita pelo site Mídia Sem Máscara, é retratada muito bem a farsa Gramsciana e sua fome por poder e “glória”. Depois destas análises, pude concluir que Gramsci foi grandemente usado por satanás para criar um novo contexto de socialismo, afinal o grande erro de muitos analistas e filósofos anti-esquerdismo é negar o domínio do reino das trevas sob essas pessoas e levar tudo pelo lado lógico. Isso é um erro terrível.

Gramsci que, ao contrário da política de tomada de poder através de uma luta armada pregada por Vladmir Lenin, ensinava que a melhor e mais acessível forma de domínio mundial do socialismo seria através da proliferação dessa ideologia em escolas, universidades, mídia e etc. Lenin pregava que primeiro se deveria tomar o Estado para depois difundir a ideologia pela nação, já Gramsci ensinava que isto era ineficaz que deveria se fazer o contrário, ou seja, corroer a sociedade capitalista por dentro.

 

Antonio Gramsci.

 

Alias é isto que acontece no Brasil há anos, o próprio PT é um partido de base Gramsciana assumida e Lula admitiu isso quando criou seu covil de ladrões.

O fato é que Gramsci fez o seguinte: ele “inverteu” os conceitos morais de certo e errado, ou seja não existe uma lei moral para as coisas, é tudo muito relativo (inclusive isto é pregado pelos satanistas e esotéricos). Mas se você roubar e até mesmo assassinar barbaramente em favor da revolução, não há nada de errado nisso!

O Brasil há anos está afundado em ensinamentos socialistas em escolas e faculdades. Nossa educação jaz nos moldes esquerdistas gramscianos. É constante ver por aqui esses sinais: Luta de classes, ideologias de classes e etnias, libertinagem dos jovens e desordem, graças a servos do inferno como Gramsci que viveu para pregar contra as coisas de Deus e formar pessoas que estejam contra Ele também.

O grande objetivo deles é tirar qualquer valor e referência a Deus, uma revolta doentia. E houve outras vezes que os comunistas quiseram e poderiam ter conseguido tomar o poder no Brasil como na revolução dos anos 30 e antes do golpe militar de 64.

Para terminar essa analise de 4 partes, vemos como o esquerdismo causou tamanha destruição de desordem moral, tudo a fim da “causa”. O orgulho do homem faz ele cometer loucuras e quando o questionamos, eles maquiam as coisas através de mentiras e historinhas bonitinhas, assim como Gramsci ensinou também.

 

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir…” 
João 10:10

“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. “
João 8:44

Amados, reflitam bastante nisso e lembre-se de não cair em ideologias puramente humanas que acabam negando a Deus. Por mais bonitas que elas pareçam Satanás se traveste de Anjo de Luz.

Reflitam nisso!

———————————————————————————————–

Links:

Parte 1: https://ulissescondutta.wordpress.com/2012/12/21/esquerdismo-uma-ideologia-anti-crista-parte-1/

Parte 2: https://ulissescondutta.wordpress.com/2012/12/25/esquerdismo-uma-ideologia-anti-crista-parte-2/

Parte 3: https://ulissescondutta.wordpress.com/2012/12/29/esquerdismo-uma-ideologia-anti-crista-parte-3/

Esquerdismo, uma ideologia anti-cristã. (parte 1)

SEJA UM ESQUERDISTA

Esta é uma série de posts que farei tratando sobre a ideologia esquerdista, que surgiu de um conjunto de pensamentos durante a Revolução Francesa e influencia a maior parte do mundo até os dias de hoje.

De acordo com a Wikipédia:  A esquerda política é considerada a posição que geralmente implica o apoio a uma mudança do enfoque social, do governo em exercício, com o intuito de criar uma sociedade mais igualitária. O termo surgiu durante a Revolução Francesa, em referência à disposição dos assentos no parlamento; o grupo que ocupava os assentos da esquerda apoiavam as mudanças radicais da Revolução, incluindo a criação de uma república ou o parlamentarismo da Inglaterra e a secularização do Estado. Um conceito distinto de esquerda originou-se com a Revolta dos Dias de Junho em 1848. Os organizadores da Primeira Internacional se consideravam os sucessores da ala esquerda da Revolução Francesa. O termo “esquerda” passou a definir vários movimentos revolucionários na Europa, especialmente socialistasanarquistas e comunistas. O termo também é utilizado para descrever a social democracia e o liberalismo social (diferente do liberalismo econômico, considerado atualmente de direita).

Também já li que aqueles que se sentavam a esquerda eram compostos por pessoas que eram contra Deus, tanto que a “Declaração dos Direitos do Homem” da Revolução Francesa não menciona o Deus Criador. Apenas, no preâmbulo, se refere ao “Ser Supremo”, afirmando que todos os homens nascem com direitos iguais, por possuírem a mesma natureza humana.

Em suas origens revolucionárias na França, vimos como a esquerda desde sempre se mostrou ser anti-Deus. Devo constar também que a essa revolução que tinha como pretexto o “bem comum”, matou 20.000 pessoas e trouxe miséria espiritual para muitas pessoas. (Já falei sobre falsa justiça em um outro post meu).

A revolução francesa foi a primeira grande chacina marcada pela esquerda, resultado: 20 mil mortos.

Mas como já dizia o salmista: Um abismo puxa o outro. É incrível a capacidade do homem em disseminar o mal, e com a esquerda não é diferente, pois não pode uma arvore ruim dar bons frutos e vice-versa (Mateus 7:18). Baseado nisso, não há como pensar que algo que começou errado vá dar bons frutos um dia.

Mas como o homem insiste em querer construir “um paraíso na Terra”, qualquer sacrifício (até mesmo as milhares de mortes) são validas para engrandecer o seu próprio ego. Após a revolução francesa, aumentou o número de pensadores e filósofos de esquerda, como Saint-Simon e Charles Fourier e o Proudhon (este era Anarquista, que também é uma doutrina de esquerda).

Mas algo todos eles tinham em comum: todos eles eram anti-teístas. No próximo post darei continuidade e falarei sobre o Marxismo, doutrina que deu impulso ao socialismo mundial.

O certo e o errado, o bem e o mal, e a justiça de Deus.

 

É de conhecimento tradicional por parte de todos os povos da Terra a existência do bem e do mal. Essas duas forças totalmente opostas lutam desde que  existem seres humanos na Terra e é vista de formas muito diferentes de uma cultura para outra. Mas… O que seria exatamente o bem e o mal?

Para a maioria dos povos, o bem e o mal possuem características similares de uma cultura para outra respectivamente, como “fazer o bem é não matar, amar o seu povo e etc.” , já o mal seriam coisas como “assassinar friamente, fazer guerras…” . Enfim, os povos geralmente possuem essa similaridade.

Já outros povos, dominados pela grandeza e pela ganância, tinham seus governos e líderes fazendo o mal constantemente apenas pela busca de mais e mais poder. Entre esses povos haviam os Egípcios, romanos, gregos…

Mas no meio do deserto, havia um homem que liderava um povo recém libertado do Egito e seu nome era Moisés. Um dia, Deus lhe mandou escrever 5 “livros” que seriam chamados de Pentateuco, composto por Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

Destes livros, no livro de Êxodo Deus dá uma série de mandamentos, totalizando 10, para o seu povo:  (Êxodo 20. 1 a 17)
  1. Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim.
  2. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.
  3. Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
  4. Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.
  5. Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.
  6. Não matarás.
  7. Não adulterarás.
  8. Não furtarás.
  9. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
  10. Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

 

Aqui vemos Deus sendo um tanto rigoroso (o que é óbvio) para com seu povo, mas há algo em especial aqui que me chama a atenção…

Note-se que o Senhor, através de suas Leis e ensinamentos, causa uma característica única em comparação a outros povos. Para um povo que estava caminhando no deserto e que não tinham sofistas como Sócrates ou Platão na época e nem ao menos possuíam um sistema democrático, era algo imensamente admirável. Mas há quem acredite que Moisés e seus companheiros eram “sábios demais” para criarem leis assim…

Uma verdade: Para muitos não-teístas, não existe o “certo e o errado”, o que existe são consequências que são frutos de fatos ou atitudes (segundo eles). Você pode imaginar um mundo e uma sociedade sem conceito de certo ou errado, ou o bem e o mal?

E ainda há o perigo de, se distorcer os conceitos de “certo e errado”, e isto de fato já está ocorrendo no meio de nossa sociedade… Estamos vivendo num tempo em que cada vez mais pessoas só acreditarão que, “se eu não mato ou não roubo, então sou uma boa pessoa!” .

Deus não só nos ensinou a amar e respeitar o próximo, como também nos ensinou a justiça.

Moisés sempre lembrava ao povo hebreu que eles foram escravos no Egito, mas ainda que eles mesmo tivessem escravos, não deveriam maltratar seus escravos e nem abusar deles o que é louvável. E há passagens que dizem que depois de certo tempo, o escravo seria liberto (me esqueci qual é a passagem, sorry rs) .

Enfim, analisando Levítico, vemos que Deus já começa a mostrar justiça e isto com um povo que ainda estava aprendendo o alfabeto. Há inclusive outras partes que Deus se mostra justo, como :

 

  1. Quando Davi pecou,e por isto, Israel teve que pagar. (2 Samuel)
  2. Quando Salomão tomou para si mulheres pagãs e depois, elas viraram as costas para ele. (1 Reis)
  3. Quando Jesus fala tantas e tantas vezes sobre Justiça. O Reino de Deus é composto por justiça e Jesus mostrou isto diversas vezes e de muitas formas, e muitas dessas vezes foram acusando os fariseus e doutores da lei.

 

Mas e a justiça dos homens? Como deve ser?

 

Aqueles que acreditam na justiça independente de Deus, acabam se baseando na ciência do Direito, o mesmo Direito que nós conhecemos que possui origens da Grécia. O grande problema é que muitos deturpam o conceito de Justiça. Muitos clamaram e pregaram “justiça” pelo mundo mas acabaram cometendo atrocidades, como o Comunismo, Nazismo, Radicais religiosos, Césares, Papas e etc. É o velho conceito de camuflar a injustiça pregando uma falsa justiça. Alguns dos “justos” :

 

Adolf Hitler, que pregava a “justiça” através do extermínio das “raças inferiores”.

 

Karl Marx, Vladmir Lenin e Engels. Grandes pregadores de “justiça” que ,igualmente, pregavam o fim de qualquer referência a Deus a força, mesmo que fosse necessário matar para isso.

 

Chê Guevara. Além de seguir os ensinamentos dos seus heróis socialistas, declarava que os negros eram “uma raça inferior” e que “era correto assassinar, se fosse necessário para a revolução”.

 

Amigos, a grande diferença entre a justiça de Deus e a justiça dos homens, é que a de Deus não inocenta nenhum homem. Se este for culpado, não importa quem seja, será punido ainda que tarda, já a justiça humana sempre irá “defender seus ideais” a todo o custo. E sempre será assim, acredite.

Hoje vemos grupos de militância gay e feminista exigindo “justiça” sem se importar com o futuro de nossas crianças, com certeza acham que aprenderão coisas boas.

 

 

Os movimentos feministas radicais exigem seus tais direitos de forma que os tais fiquem até mesmo acima dos direitos infantis da criança possuir uma mãe que a ame, já que as mesmas consideram a maternidade uma maldição!

 

A militância gay segue o mesmo erro de seus antepassados esquerdistas. Nesse caso, põem a sua liberdade incriticável acima até mesmo acima dos direitos infantis, já que muitos deles não estranham a ideia de ter relações sexuais com crianças.

 

Não adianta, meus amigos. Desde que o homem possui pecado no seu sangue, ele sempre irá desejar proteger a si mesmo ou a uma classe em detrimento das milhares de vidas humanas. E não dá para ser cego e acreditar que hoje o homem mudará e pregará justiça corretamente, pois o que está acontecendo é totalmente o contrário e de forma sútil.

Então, junto com o senso de justiça, também se jogam no lixo o verdadeiro senso do certo e do errado, pois distorcem tais conceitos conforma as “mudanças” radicais da sociedade.

Eu prefiro ficar com o Reino de Deus e essas palavras de Mateus 6. 9 a 15.

“…e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores;…”

“Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tão pouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.”

 

Pr. Daniel Batista - Igreja Cenáculo da Fé

Maranata!! Ora vem Senhor Jesus!!

Francisco Miranda - BLOG

História...Sem a Máscara Ideológica!

.

Meu blog pessoal. Fatos históricos, cotidiano, reflexões, curiosidades e fé cristã.

Julio Severo

Meu blog pessoal. Fatos históricos, cotidiano, reflexões, curiosidades e fé cristã.